quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Um tempo em OFF...férias!!

Queridos Leitores!

Estarei offline por uns 20 dias...motivo: férias!!
Descanso merecido depois de um ano corrido, enfim!
Dia 20 de janeiro retorno a realizar as postagens. Até lá então!!
Um grande abraço e que Deus abençõe a todos...

EM TEMPO: INFORME-SE SOBRE O I FÓRUM DE LITERATURA QUE ACONTECE DE 22 A 24 DE JANEIRO DE 2010 EM SANTIAGO/RS - INSCRIÇÕES NO SITE: www.casadopoetadesantiago.com.br

Promessas para 2010... - Por: Lígia Rosso


Para este novo ano que surge no horizonte
eu prometo a mim mesma:

- Ser mais e mais feliz!
- Cultivar minhas antigas amizades e estar com o coração aberto para as novas (e verdadeiras) que surgirem;
- Respeitar meu sexto sentido e a voz do meu coração: incrível, a intuição aliada com a voz interior sempre acertam na hora de tomar decisões e fazer novas escolhas;
- Ter um tempo só pra mim, pelo menos uma vez por semana...para fazer nada, para simplesmente estar ali, naquele momento e ponto final;
- Fazer as coisas que devo fazer com serenidade, sem deixar-me afetar pela angústia e a pressa sem sentido de pessoas que me rodeiam;
- Viver cada vez mais o agora, pois o tempo precioso é o hoje;
- Ser mais tolerante com os erros alheios, pois amanhã poderei ser eu a próxima pessoa a errar;
- Demonstrar sempre - e acima de tudo e de todas as dificuldades da convivência - o meu imenso amor pelos meus pais e familiares;
- Sorrir, mesmo quando as lágrimas insistirem em ficar no meu olhar;
- Por fim, prometo continuar acreditando no amor verdadeiro sem deixar-me iludir por palavras e atitudes de quem nunca soube o que realmente é amar!

UM ÓTIMO 2010 PARA TODOS NÓS!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Paz na Terra aos homens de boa vontade!

FELIZ NATAL para todos nós!!
Menos presentes e mais abraços afetuosos e palavras sinceras...
Que a ternura do sorriso de
uma criança nos relembre do quanto
é bom ser feliz de verdade.
Com carinho,
Lígia Rosso

O TEMPO - Por: Mario Quintana

Meus passos na areia...esperanças e renovação para 2010.

Sei que já postei este poema aqui...mas, não vejo outras palavras mais sábias do que estas para desejar, desde já, um Natal e Ano Novo ressignificado para todos nós! Com todo meu carinho, faço das palavras de Mario Quintana a mensagem ideal para esse momento:
"A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado um dia,
outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e
iria jogando pelo caminho a casca dourada
e inútil das horas...
Seguraria o amor que está a minha frente
e diria que eu o amo...
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta
devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado
por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo
que, infelizmente,
nunca mais voltará.”

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Sábia mensagem de Paulo Coelho

SOBRE O CAMINHO...

"Às vezes entramos num caminho apenas porque não acreditamos nele.
Então, é fácil: tudo o que temos de fazer é provar que ele não é o nosso caminho.
Entretanto, quando as coisas começam a acontecer e o caminho se revela para nós, temos medo de seguir adiante.
O mestre disse que não entendia por que muitos preferem passar a vida inteira destruindo os caminhos que não desejam percorrer, ao invés de andar pelo único que as conduziria a algum lugar.
Quando começamos o caminho, sempre temos uma idéia mais ou menos definida do que pretendemos encontrar. As mulheres geralmente buscam a Outra Parte, os homens procuram o Poder. Tanto uns como outros não querem aprender: querem chegar até aquilo que estabeleceram como meta.
Mas o caminho da magia – como, em geral, o caminho da vida – é e sempre será o caminho do Mistério.
Aprender uma coisa significa entrar em contato com um mundo do qual não se tem a menor idéia. É preciso ser humilde para aprender."

sábado, 12 de dezembro de 2009


AS SETE VERDADES SOBRE O BAMBU

"Depois de uma grande tempestade, o menino que estava passando férias na casa do seu avô, o chamou para a varanda e falou:
- Vovô, corre aqui! Me explica como esta figueira, árvore frondosa e imensa, que precisava de quatro homens para abraçar seu tronco se quebrou, caiu com vento e com chuva, e este bambu tão fraco continua de pé ?
Filho, o bambu permanece em pé porque teve a humildade de se curvar na hora da tempestade. A figueira quis enfrentar o vento. O bambu nos ensina sete coisas. Se você tiver a grandeza e a humildade dele, vai experimentar o triunfo da paz em seu coração.
A primeira verdade que o bambu nos ensina, e a mais importante, é a humildade diante dos problemas, das dificuldades. Eu não me curvo diante do problema e da dificuldade, mas diante daquele, o único, o princípio da paz, aquele que me chama, que é o Senhor.
Segunda verdade: o bambu cria raízes profundas. É muito difícil arrancar um bambu, pois o que ele tem para cima ele tem para baixo também. Você precisa aprofundar a cada dia suas raízes em Deus na oração.
Terceira verdade: Você já viu um pé de bambu sòzinho? Apenas quando é novo, mas antes de crescer ele permite que nasça outros a seu lado (como no cooperativismo). Sabe que vai precisar deles. Eles estão sempre grudados uns nos outros, tanto que de longe parecem com uma árvore. Às vezes tentamos arrancar um bambu lá de dentro, cortamos e não conseguimos. Os animais mais frágeis vivem em bandos, para que desse modo se livrem dos predadores.
A quarta verdade que o bambu nos ensina é não criar galhos. Como tem a meta no alto e vive em moita, comunidade, o bambu não se permite criar galhos. Nós perdemos muito tempo na vida tentando proteger nossos galhos, coisas insignificantes que damos um valor inestimável. Para ganhar, é preciso perder tudo aquilo que nos impede de subirmos suavemente.
A quinta verdade é que o bambu é cheio de “nós” ( e não de eu’s ). Como ele é ôco, sabe que se crescesse sem nós seria muito fraco. Os nós são os problemas e as dificuldades que superamos. Os nós são as pessoas que nos ajudam, aqueles que estão próximos e acabam sendo força nos momentos difíceis. Não devemos pedir a Deus que nos afaste dos problemas e dos sofrimentos. Eles são nossos melhores professores, se soubermos aprender com eles.
A sexta verdade é que o bambu é ôco, vazio de si mesmo. Enquanto não nos esvaziarmos de tudo aquilo que nos preenche, que rouba nosso tempo, que tira nossa paz, não seremos felizes. Ser ôco significa estar pronto para ser cheio do Espírito Santo.
Por fim, a sétima lição que o bambu nos dá é exatamente o título do livro:
Ele só cresce para o alto.
Ele busca as coisas do Alto.
Essa é a sua meta."

Autor: Padre Léo - Livro “Buscando as coisas do Alto”

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

ATO II - APESAR DE VOCÊ... - Por: Lígia Rosso

Preciso dizer
que APESAR DE VOCÊ.
minha vida continua,
o sol brilha em meu rosto,
a chuva molha meus passos.

Volto a sorrir aos poucos
cada dia ressurge com
a intensidade de uma esperança!

Não mais esperança de compartilhar
meu amor com você.
Mas a alegria de saber que sou capaz
de ser feliz...APESAR DE VOCÊ.

Apesar das verdades mal contadas,
das marcas e tristezas
que você deixou em meu caminho
sigo adiante reconstruindo
meu destino.

Espero meu amor incerto
e - quem diria -
apesar de você
continuo com minha alma de menina!

COM VOCÊ
aprendi que nem todo mundo merece
ser amado
com a intensidade e a verdade que eu amo.

Não te chamo.
Não te procuro.

Um dia, apesar de tudo,
talvez eu te reencontre por aí
e possa te olhar como quem vê uma paisagem nostálgica:
nem alegre, nem triste.

APESAR DE VOCÊ...ENFIM
a minha fé
no amor verdadeiro,
persiste!

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

DESABAFO - ATO I - Por: Lígia Rosso

Uma semana sem escrever uma linha sequer...
Um caos que se instaurou na minha vida, lágrimas contidas e uma dor que teima em se fazer presente. Meu problema é muito pequeno se comparado a muitas outras coisas que nos rodeiam. Sei que tudo é passageiro, que tudo tem uma razão de ser...enfim. Mas, quando as máscaras caem e a realidade se revela, nem sempre é possível manter-se em pé, firme e forte. É preciso cair vez ou outra para aprender, novamente, a se levantar. Uma vez recuperada da queda, sei que serei mais forte e que não irei virar uma página. Isso é muito pouco, pois desejo reescreve-la com o mais sublime talento, tirando dessa fase as lições necessárias e seguindo em frente sem medo do amor e da vida. Se eu pudesse fazer um pedido aos céus para 2010 seria que as pessoas, de um modo geral, acordassem para os reais valores da vida e que se colocassem no lugar do outro antes de prometer aquilo que não podem cumprir ou de falarem de sentimentos que nem sabem se realmente estão sentindo. O caminho das emoções é muito delicado e é preciso sabedoria para trilhar seus labirintos...creio que não somos educados emocionalmente pelos nossos pais e professores, infelizmente. Devido a essa lacuna, ficamos suscetíveis a muitas decepções - decepcionamos e somos decepcionados - quando, na verdade, apenas um sincero diálogo já seria o suficiente para se esclarecer uma situação. Me perdoem, meus queridos leitores e seguidores desse blog, pela minha falta de criatividade nesse texto. Na verdade, faço novamente do meu blog, o meu divã. Negar essa fase que estou passando seria imaturidade da minha parte... Mas, em breve estarei renovada...e as palavras fluirão em mim, como sempre foi e sempre haverá de ser. Um afetuoso abraço a todos!

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

...a música desse momento


FATAL - RPM
Composição: Paulo Ricardo

Não fale de amor
Não diga bobagem
Não prometa o que não vai cumprir

Eu já sei de cor
Toda essa viagem
E sei que não é fácil decidir

Mas seja o que for
Tome cuidado
Aparentemente não faz mal

Brincar de amor
Mas é complicado
E qualquer erro pode ser fatal

Não fale demais
Não se desespere
Tudo tem a hora e o lugar

Não volte atrás
Agora,espere
Procure aprender como se faz

Ressignificando... - Por: Lígia Rosso


Momento crucial este que estou passando. De uma maneira brusca tudo o que parecia muito certo na minha vida se transformou...sabe aqueles estragos que os tornados fazem? Pois é...foi mais ou menos isso que me aconteceu. Falta de grana a gente dá um jeito, trabalho a gente se vira também, saúde - sempre que possível - a gente cuida. Mas as coisas do coração...bah, essas são complicadas. Acredito que amor se constrói com o tempo, convivência e diálogo. Acredito em lealdade, vínculos fortes, vidas compartilhadas. Ahh...acredito em tantas coisas que quase ninguém mais acredita que estou começando a acreditar que nasci na época errada mesmo. Nessa modernidade líquida, onde tudo começa e acaba tão rápido, pessoas como eu se tornam antiquadas, fora de moda. Fazer o que né...se eu for diferente não serei eu - acreditem, caros leitores - pago um alto preço por ser eu mesma.

sábado, 21 de novembro de 2009

... - Por: Lígia Rosso

É no silêncio que
minha voz interior
agora fala.
Perante a fragilidade emocional do momento
meu olhar se perde por um instante
e meu consolo
é de que preciso seguir adiante.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Alegrias alegres - Por: Lígia Rosso

Foto: eu, feliz da vida, no Beto Carrero - dez./2008


Dias assim assim,
seguindo os ponteiros do relógio
enlouquecidos plim, plins...

Queria algumas pessoas
mais perto de mim,
mas as distâncias
são alimento
de doces lembranças.

Não posso exigir que tu me tragas felicidade...
Primeiro tu deves sentir a alegria,
jamais poderás semear no outro
o que não tens nem em ti.

É por isso que
eu volto a sorrir
como por muito tempo fiz...

Minhas pequenas (grandes) alegrias
riquezas interiores sem fim!

Ah...minhas alegrias
são alegres por simplesmente existirem!
São tão simples e sutis:
um dia chuvoso, uma flor colorida -
A risada sincera da gurizada,
um abraço carinhoso
e a força de quem segue sua jornada.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

As borboletas - Vinícius de Moraes

"Brancas
Azuis
Amarelas
E pretas
Brincam
Na luz
As belas
Borboletas


Borboletas brancas
São alegres e francas.

Borboletas azuis
Gostam muito de luz.

As amarelinhas
São tão bonitinhas!

E as pretas, então…
Oh, que escuridão! "







IMAGEM DO DIA...

...

domingo, 8 de novembro de 2009

A morte devagar - Martha Medeiros


Morre lentamente quem não troca de idéias, não troca de discurso, evita as próprias contradições.
Morre lentamente quem vira escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajeto e as mesmas compras no supermercado. Quem não troca de marca, não arrisca vestir uma cor nova, não dá papo para quem não conhece.
Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru e seu parceiro diário. Muitos não podem comprar um livro ou uma entrada de cinema, mas muitos podem, e ainda assim alienam-se diante de um tubo de imagens que traz informação e entretenimento, mas que não deveria, mesmo com apenas 14 polegadas, ocupar tanto espaço em uma vida.
Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o preto no branco e os pingos nos is a um turbilhão de emoções indomáveis, justamente as que resgatam brilho nos olhos, sorrisos e soluços, coração aos tropeços, sentimentos.
Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho, quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem não acha graça de si mesmo.
Morre lentamente quem destrói seu amor-próprio. Pode ser depressão, que é doença séria e requer ajuda profissional. Então fenece a cada dia quem não se deixa ajudar.
Morre lentamente quem não trabalha e quem não estuda, e na maioria das vezes isso não é opção e, sim, destino: então um governo omisso pode matar lentamente uma boa parcela da população.
Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva incessante, desistindo de um projeto antes de iniciá-lo, não perguntando sobre um assunto que desconhece e não respondendo quando lhe indagam o que sabe. Morre muita gente lentamente, e esta é a morte mais ingrata e traiçoeira, pois quando ela se aproxima de verdade, aí já estamos muito destreinados para percorrer o pouco tempo restante. Que amanhã, portanto, demore muito para ser o nosso dia. Já que não podemos evitar um final repentino, que ao menos evitemos a morte em suaves prestações, lembrando sempre que estar vivo exige um esforço bem maior do que simplesmente respirar.

Hoje quero sorrir como uma criança...

...conto de fadas, imaginação, alegrias e mais nada!!

Vida, vida... - Por: Lígia Rosso

Foto: pôr-do-sol no Guaíba - Porto Alegre/RS - Janeiro/2009

...me ensina a te viver.
Me conta teus segredos.
Afasta de mim esses medos.
Vida...há tanto tempo
simplesmente te desejo!






sábado, 7 de novembro de 2009

A entrega - Por: Lígia Rosso

Por vezes é
difícil entregar-se
aos braços
do infinito,
aos sentimentos
que nem sei se acredito.
...
mais arriscado ainda
é a entrega do
coração a alguém
que surge
assim, assim.

É dessa loucura
que se vive a vida...
e agora te entrego
esses sentimentos
sinceros,
com toda paixão.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Bom dia! - Por: Lígia Rosso

...suavidade
felicidade,
energia sutil imundando minha alma
e bordando meus passos por aí.
Ah...te desejo só luz e paz.
Que teu dia seja
tão leve quanto a brisa num dia primaveril,
regado por doces risadas de criança
e nuvens de chuva brincalhonas no céu.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

...

CRIAR VÍNCULOS É FÁCIL...
DIFÍCIL MESMO,
É MANTÊ-LOS!

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Mendigos do amor... - Por: Lígia Rosso

Mendigar comida
já é triste...
Mas, não há dor maior
do que ter caviar no jantar
e mendigar por amor todos os dias!

Tem mendigos do amor
espalhados por aí.
Eu os percebo pelo olhar vazio:
almas doentes, carentes...
Estão cobertas de grifes e marcas
para manter a farsa
e tocar a vida em frente!

Mendigos do amor
aprendam, por favor:
amar é sentimento sublime -
não se pede -
se sente...
ou ele há ou nunca existiu.

O amor é extremista
e pode sumir tão rápido
quanto surgiu!

domingo, 1 de novembro de 2009

Reflexões do feriadão...


Aproveitei o feriadão para colocar em dia essa minha vida maluca (meu quarto estava um caos). Acabei refletindo mais do que devia também!! Li pela segunda vez o clássico "O Pequeno Príncipe" - a primeira leitura foi quando eu estava no 2º Grau. Me emocionei a cada página lida, me senti um pouco de alguns personagens e me questionei sobre muitas coisas...Ando meio cansada de alguns discursos que andam por aí e concordo plenamente com a raposa - personagem do livro - em seu diálogo emocionante com o Pequeno Príncipe. Trechos como este são um puxão de orelhas em todos nós: "- A gente só conhece bem as coisas que cativou - disse a raposa. - Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma."(p.69). Nem sempre percebemos que as rosas que vivem em nossos jardins são únicas simplesmente porque foram cativadas e nos cativaram também - e isso faz toda diferença, apesar de nossas rosas parecerem tanto com as demais! Ah queridos leitores desse blog, me permitam dizer que concordo plenamente com o Pequeno Príncipe quando ele manifesta que "as pessoas grandes são de fato muito estranhas" - somos estranhos sim e pelo medo de sermos chamados de bobos, esquecemos da criança interior que carregamos dentro de nós mesmos, a sufocamos com a desculpa de que precisamos ser normais. Fica aí a pergunta do final de feriado: afinal de contas, o que é ser normal? Também sugiro a leitura dessa obra profunda e tão bela.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

...esperando - esperanças - talvez, talvez...

...apesar dos pesares, não me canso de esperar.
Nem tudo depende da gente. Viver tem dessas coisas.


Esperar... - Por: Lígia Rosso

Por quem esperei
não sabe quanto tempo assim fiquei:
coração repleto de esperanças,
ciranda de expectativas,
uma lágrima
contida na hora da partida.

Talvez uma ilusão apenas.
Uma ida
ou uma vinda?!
Sinceramente,
ainda não sei...

Quem a gente espera
- numa rodoviária, num aeroporto,
numa avenida ou na vida -
nem sempre se dá por conta
do quanto é sublime o ato de esperar.

Esperar um beijo que não veio,
um abraço que se perdeu.
Tem esperas alegres e tristes.
E só quem espera sabe como é.

Tem gente que não espera nada.
Mas talvez nunca seja
esperado por alguém também!
Inesperado apenas e
se não vier ou ir,
não tem problema.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Poema para agora...

AH! OS RELÓGIOS

Amigos, não consultem os relógios
quando um dia eu me for de vossas vida
sem seus fúteis problemas tão perdidas
que até parecem mais uns necrológios...

Porque o tempo é uma invenção da morte:
não o conhece a vida - a verdadeira -
em que basta um momento de poesia
para nos dar a eternidade inteira.

Inteira, sim, porque essa vida eterna
somente por si mesma é dividida:
não cabe, a cada qual, uma porção.

E os Anjos entreolham-se espantados
quando alguém - ao voltar a si da vida -
acaso lhes indaga que horas são...

Mario Quintana - A Cor do Invisível

CONVITE ESPECIAL


quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Mensagem do dia...


terça-feira, 20 de outubro de 2009


O Pequeno Príncipe - (trecho)


"E foi então que apareceu a raposa:
- Bom dia, disse a raposa.
- Bom dia, respondeu polidamente o principezinho que se voltou mas não viu nada.
- Eu estou aqui, disse a voz, debaixo da macieira...
- Quem és tu? perguntou o principezinho. Tu és bem bonita.
- Sou uma raposa, disse a raposa.
- Vem brincar comigo, propôs o princípe, estou tão triste...
- Eu não posso brincar contigo, disse a raposa. Não me cativaram ainda.
- Ah! Desculpa, disse o principezinho. Após uma reflexão, acrescentou:
- O que quer dizer cativar ?
- Tu não és daqui, disse a raposa. Que procuras?
- Procuro amigos, disse. Que quer dizer cativar?
- É uma coisa muito esquecida, disse a raposa. Significa criar laços...
- Criar laços?
- Exatamente, disse a raposa. Tu não és para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás pra mim o único no mundo. E eu serei para ti a única no mundo...
Mas a raposa voltou a sua idéia:
- Minha vida é monótona. E por isso eu me aborreço um pouco. Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei o barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros me fazem entrar debaixo da terra. O teu me chamará para fora como música. E depois, olha! Vês, lá longe, o campo de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelo cor de ouro. E então serás maravilhoso quando me tiverdes cativado. O trigo que é dourado fará lembrar-me de ti. E eu amarei o barulho do vento do trigo... A raposa então calou-se e considerou muito tempo o príncipe:
- Por favor, cativa-me! disse ela.
- Bem quisera, disse o principe, mas eu não tenho tempo. Tenho amigos a descobrir e mundos a conhecer.
- A gente só conhece bem as coisas que cativou, disse a raposa. Os homens não tem tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres uma amiga, cativa-me! Os homens esqueceram a verdade, disse a raposa. Mas tu não a deves esquecer. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas."

- Antoine de Saint-Exupéry -

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Pontuação... - Por: Lígia Rosso


Texto e pontuação.
Vida e vírgulas,
uma breve pausa para a emoção...

Tempo:
ponto de exclamação enlouquecido
pelas horas que voam
e os dias que se vão!

Vírgula e ponto,
ponto e vírgula.
Agora surge um ponto de interrogação (?)

Que permaneça assim a vida:
pontuando-se.
A qualquer instante,
a gente sabe,
chega sempre um ponto final
.

domingo, 18 de outubro de 2009

...fazendo arte por aí!!




Durante a ExpoSantiago deste mês, tive a oportunidade de recordar quando eu fazia animação de festas infantis...fui convidada para me caracterizar de palhacinha no estande do Colégio Medianeira onde trabalho há cinco anos ensinando inglês para a gurizada. Deixo registrado aqui um pouquinho da minha imensa alegria e a conclusão do quanto é bom se soltar e sentir-se criança outra vez! Foi uma tarde de risoterapia, doces e felicidade (12.10.2009).

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

15 de outubro...

DIA DO PROFESSOR...

FELIZ DIA DO PROFESSOR A TODOS QUE ACREDITAM NO PODER TRANSFORMADOR DA EDUCAÇÃO.

ABRAÇO FORTE DA COLEGA DE PROFISSÃO,
LÍGIA PINTO ROSSO

terça-feira, 13 de outubro de 2009

...Caio Fernando Abreu


"As pessoas falam coisas, e por trás do que falam há o que sentem, e por trás do que sentem, há o que são e nem sempre se mostra. Há os níveis não formulados, camadas inperceptíveis, fantasias que nem sempre controlamos, expectativas que quase nunca se cumprem e sobretudo, como dizias, emoções que nem sempre se mostram."


"Primeiro você cai num poço. Mas não é ruim cair num poço assim de repente? No começo é. Mas você logo começa a curtir as pedras do poço. O limo do poço. A umidade do poço. A água do poço. A terra do poço. O cheiro do poço. O poço do poço. Mas não é ruim a gente ir entrando nos poços dos poços sem fim? A gente não sente medo? A gente sente um pouco de medo mas não dói. A gente não morre? A gente morre um pouco em cada poço. E não dói? Morrer não dói. Morrer é entrar noutra. E depois: no fundo do poço do poço do poço do poço do poço você vai descobrir quê."

Semana do Professor

Mensagem de Khalil Gibran (O Profeta):

Então, disse um professor: Fala-nos do Ensinar.
E ele disse: Ninguém pode vos revelar nada, a não ser o que jaz meio adomercido no âmago do vosso conhecimento.O professor que caminha na sombra do templo, junto a seus discípulos, não oferece seu conhecimento, mas sua fé e seu amor. Se ele for realmente sábio, não vos convida a entrar na casa de sua sabedoria, mas vos guia até o limiar da vossa própria mente.(...)
Pois a visão de um homem não empresta suas asas a outro homem.

DESDE JÁ, DESEJO UM FELIZ DIA DO PROFESSOR PARA MEUS COLEGAS DE PROFISSÃO!


A PALAVRA DO DIA É:
LEALDADE
...essencial.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Tenho tanto sentimento - Por: Fernando Pessoa

"Tenho tanto sentimento
Que é freqüente persuadir-me
De que sou sentimental,
Mas reconheço, ao medir-me,
Que tudo isso é pensamento,
Que não senti afinal.
Temos, todos que vivemos,
Uma vida que é vivida
E outra vida que é pensada,
E a única vida que temos
É essa que é dividida
Entre a verdadeira e a errada.
Qual porém é a verdadeira
E qual errada, ninguém
Nos saberá explicar;
E vivemos de maneira
Que a vida que a gente tem
É a que tem que pensar."


sábado, 10 de outubro de 2009

...portas e janelas - Por: Lígia Rosso

Não bata as portas da casa,
nem feche as janelas...
Há anjos ao nosso redor!
Eles ficarão apavorados
se sentirem tuas mágoas
assim...
em portas,
janelas e
alma descontroladas!

Palavras de Quintana...

Catástrofe
"O meu esporte único
é a Luta corpo a corpo com o meu Anjo da Guarda.
Lutamos tanto pelo que queremos
Que no final ficaremos redondamente mortos no chão,
Para maior alívio de Nosso Senhor,
Para sempre livre de nós dois!"

[Mario Quintana; Velório sem defunto, 1990]

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Mensagem do dia...







Mensagens lindas que recebo de minha amiga Sônia (de Floripa/SC)...obrigado!


segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Palavra e músicas do dia...

EMPATIA: que pode ser dividida em dois tipos: a cognitiva - relacionada à capacidade de compreender a perspectiva psicológica das outras pessoas; e a afetiva - relacionada à habilidade de experimentar reações emocionais por meio da observação da experiência alheia.Creio que ela torna-se essencial nos relacionamentos humanos nesses tempos caóticos...enfim.

MÚSICAS: domingo de reflexões ao som do RPM - músicas marcantes pra mim: FATAL, A CRUZ E A ESPADA, LONDON LONDON, ALVORADA VORAZ. Recomendo o dvd, é emocionante!

...silêncios interiores - Por: Lígia Rosso

Foto: Penha/SC - 2009 - minhas contemplações

Momento de introspecção,
reflexões contidas.
Minha voz se calou e
por um instante quis estar aí...


...fechei os olhos
para conversar com meus silêncios.
Agora, somente
uma música e
alguns sentimentos estraviados
nesta alma inquieta.



sábado, 3 de outubro de 2009

...o meu país - Por: Lígia Rosso

Ok...não gosto muito de escrever sobre temas polêmicos no meu blog. Aqui é meu divã, espaço para coisas mais sutis, coisas do coração, da alma. Mas não posso deixar de manifestar meus pensamentos quanto ao resultado celebrado hoje: as Olimpíadas de 2016 serão aqui! Ótimo, muito bom por um lado. Muito complicado por outro (e vários outros). Ganharemos em estrutura física, receberemos gente de todo mundo, sem dúvidas será uma projeção incrível e histórica. Fico feliz pelo meu país que tanto amo! Porém, quem ama também percebe o outro lado da moeda...e meu amor é daqueles exigentes, então, me questiono ao mesmo tempo em que celebro essa grande conquista: como ficam as nossas prioridades? Não dá pra ignorar o caos que é a nossa Terra Amada Brasil. Falta estrutura para a educação, para a segurança e saúde. Faltam empregos. Tem muita gente formada, mestrada, doutorada...desempregada! Tem gente passando fome, gente trabalhando em regime de escravidão em cantos longínquos de nosso Brasil. Tem campanha na TV motivando os jovens a serem professores. Tem greves em setores básicos sem data para acabar. Tem muita gente honesta morando nas inúmeras favelas do Rio de Janeiro vivendo com medo de levar uma bala perdida na cabeça. Tem bandido fazendo acordo com policiais corruptos e treinando crianças inocentes que perdem suas infâncias para ajudar no tráfico. Estranho esse meu país de tantas contradições. Tão lindo e tão incoerente ao mesmo tempo. A maioria de nós celebra o aumento do salário mínimo para um pouco mais de R$ 500,00 enquanto muitos políticos corruptos (infelizmente, a maioria), gasta isso numa conta de restaurante. Por tudo isso, ao mesmo tempo em que eu me alegro pela notícia de hoje, também me questiono: será esse mais um paliativo? Isso, só o tempo dirá, enfim.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Reflexões... - Por: Lígia Rosso

Tenho refletido muito ultimamente e sinto até medo de tanto pensar...Sei que são fases, que tudo passa, que o caos interno é transitório e depois de um período louco, virá (eu creio), a calmaria. Mas a vida é assim...cheia de encantos e desencantos. Sorrisos e prantos. Coerências e incoerências. Idas e voltas. As expectativas frustradas nos fazem crescer como seres humanos e só quem já passou pela dor da perda (de algo ou de alguém muito estimado), sabe cuidar bem de quem o rodeia, sendo atento nas situações mais delicadas onde estão envolvidos sentimentos e valores. Se eu morasse na Grécia Antiga, gostaria de sair pelas praças da cidade manifestando algumas conclusões, deixando minha voz ser levada pelo vento: cuida de quem tu ama e, principalmente, de quem te ama também (acredito que os vínculos humanos ainda são uma chance sublime de sermos felizes e crescermos interiormente). Lembro e faço de lema as sábias palavras do personagem Chris no filme 'Na natureza selvagem': "Happiness is only real when shared" - "A felicidade somente é real quando compartilhada." Nesse século de pós-modernidade e tecnologias, penso que precisamos tomar mais atenção com os relacionamentos que criamos ao longo da vida ou correremos o sério risco de descobrirmos o quanto uma pessoa ou situação foi importante pra nós somente depois de perdê-la. Reflito sobre isso constantemente e procuro cultivar meus relacionamentos em meio a toda essa correria louca ao qual estamos sujeitos. Não é fácil encontrar um ponto de equilíbrio e agir assim exige dedicação, mas, certamente vale a pena! Uma ótima semana a todos.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Mensagem do dia

...Impossível é um lugar que existe até que alguém consiga chegar e nos mostrar que
muitas coisas são uma questão de percepção, ação e tempo.
Acreditar que é possível: eis o primeiro (de muitos) passos!

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Mensagem do dia...palavras sábias de Neruda


"Se cada dia cai,
dentro de cada noite,
há um poço
onde a claridade está presa.

há que sentar-se na beira
do poço da sombra
e pescar luz caída
com paciência."

Pablo Neruda (Últimos Poemas)

sábado, 19 de setembro de 2009

Mensagem do dia...


... - Por: Lígia Rosso

...
não há o que dizer.
Agora, meu silêncio é a voz
que inunda esse espaço.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Lições da abelha - Por: Lígia Rosso


Incrível...minha mãe estava comentando sobre as abelhas enquanto eu me deliciava com o doce mel e seu néctar em minha pequena fatia de pão. Incrível? Você deve estar pensando no que há de tão especial nisso...Calma, eu explico: por um instante eu parei a cena e refleti nas lições que esse pequeno ser nos passa todos os dias, de maneira simples e tão intensa ao mesmo tempo:

Lição 1) a abelha alimenta-se de flores, portanto, percebe a beleza da natureza que a cerca e utiliza os recursos naturais sem danificá-los;

Lição 2) elas trabalham em um sistema de cooperação e solidariedade invejáveis para nós, humanos...experimente matar uma abelha ou tentar mexer na colméia pra ver o que as outras fazem se te pegarem!

Lição 3) o bichinho tem capacidade de produzir algo tão importante para nossa saúde e tão delicioso ao mesmo tempo: o sagrado MEL. Ela faz a diferença, ela tem uma missão durante a sua existência e a realiza com todo zelo e carinho;

Lição 4) a abelha é de uma bondade incrível...ela pode até te atacar para se defender ou para defender suas companheiras, mas ela não suporta fazer o mal aos outros e sua tamanha força torna-se na sua maior fragilidade: ela morre logo após ferroar.

Lição 5) ...tudo isso me leva a pensar que nem sempre SOMOS FORTES, mas QUE PRECISAMOS SER FORTES frente as dificuldades. Às vezes precisamos ferroar alguém para nos defender de algo, por mais doída que essa atitude seja no momento. Mas, morremos um pouco por dentro toda vez que agimos assim. Pessoas sensíveis também são abelhas e só querem uma coisa da vida: produzir seu mel em paz e espalhá-lo pelos quatro cantos do mundo sem medo de ser feliz!

sábado, 12 de setembro de 2009

Código (poema escrito em 2004) - Por: Lígia Rosso



Código de vidas
em cada esquina
da minha alma.

Decifra então
este sorriso.

Me olha como sou
e não como desejas
que eu seja.

Meu código interior
é tão óbvio...
Impossível que não o perceba.

Abre os olhos
do teu coração
e veja...

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

...para pensar

"O homem é estranhamente doente: ele quer controlar as pessoas. Controlando as pessoas o seu ego fica satisfeito, ele é alguém especial. Ele próprio também quer ser controlado, porque assim ele não é mais responsável. Por todas essas razões, o espírito brincalhão é sufocado, é esmagado desde o início. Você está perguntando, ‘existe um lindo garotinho dentro de mim que eu negligenciei por muito tempo. Este garotinho é brincalhão, curioso e extático. Mas, na maior parte do tempo eu não lhe permito perder o controle.’ Qual é o medo? O medo foi implantado pelos outros: sempre mantenha o controle, sempre permaneça disciplinado, sempre respeite os mais velhos. Siga sempre o padre, os pais e os professores – eles sabem o que é certo para você. Nunca é permitido à sua natureza ter sua própria voz. Aos poucos você começa a carregar uma criança morta dentro de si. Esta criança morta dentro de si, destrói o seu senso de humor: você não consegue rir com a totalidade de seu coração, você não consegue brincar nem curtir as pequenas coisas da vida. Você se torna tão sério que a sua vida, ao invés de se expandir, começa a se encolher. " - Osho

Deixa o sol brilhar...



Muitas vezes, nos acostumamos com as nuvens cinzentas e esquecemos do quanto é bom receber os raios do sol em nossa face, em nossa alma. Então, vamos deixar o sol brilhar!


Fotos: feriado de 7 de Setembro - interior do RS.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Caros amigos...

...recesso: ficarei até o dia 08 de Setembro sem postar.
Nos falamos na próxima semana!
Um ótimo feriado a todos.

Com carinho,
Lígia Rosso.

... - por: Lígia Rosso


...
antes que esta madrugada termine
quero estar
assim:
Contemplando o infinito ritmo
das horas insanas
e o mover doido de folhas ao vento.


INSÔNIA...
mal de quem
ama tanto a vida
e não consegue deixar de vê-la!

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Que bom poder compartilhar!

É com imensa alegria que compartilho com você, caro leitor, que essa semana fui uma das entrevistadas do espaço VOZ DO ESCRITOR promovido pela Casa do Poeta de Santiago. Aproveito para convidá-lo a visitar o site:
Veja a entrevista da escritora Lígia Rosso no blog do Giovani Pasini
ou no site da casa do poeta
MUITO OBRIGADO! A Casa do Poeta de Santiago vem contribuindo constantemente com o crescimento da cultura local. Informe-se mais sobre essa iniciativa no referido site e participe dos Cafés Poéticos que acontecem aos sábados (20h) quinzenalmente, nas dependências do Centro Cultural.

domingo, 30 de agosto de 2009

Mensagem do dia - palavras sábias de Osho


"Quando uma flor nasce no meio de uma selva, ela não está preocupada se alguém vai passar por ali, 'para conhecer a linda fragrância que ela está liberando', ela simplesmente libera a fragrância. Se ela alcançar alguém para cheirá-la, ótimo; se ela não alcançar, qual o problema? A flor desabrochou, ela se ofereceu ao universo. Agora fica por conta do universo fazer o que quiser com ela."

sábado, 29 de agosto de 2009

...nestas noites inquietas


"Eu sou um poço de sensibilidade..."

(Banda Ira!)

...Quintanares


OS POEMAS

"Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro,
eles alçam vôo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto
alimentam-se um instante em cada par de mão
se partem.
E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhado espanto de saberesque o alimento deles já estava em ti..."

Mario Quintana - Esconderijos do Tempo

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Beleza?! - Por: Lígia Rosso


Não tenho beleza destas de novelas...
não sou, nem quero ser
pré-fabricada.
Formatada.
Moldada.

Minhas curvas não são sinuosas
tal qual as da top do momento,
nem meus cabelos
têm a lógica do vento!

Beleza?
Essa é invisível aos olhos.
...a verdadeira mora na alma.

Agradeço todos os dias
por negar a perfeição!

Bonito mesmo
é ter conteúdo interno
e brilho nos olhos.
Beleza?!
Teus padrões andam questionáveis...
Desculpe-me a franqueza!

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

...


"Aprendi com a primavera a deixar-me cortar
e voltar sempre inteira."

(Cecília Meireles)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...