domingo, 3 de agosto de 2008

cadê a luz?! - Por: Lígia Rosso

Há poucos instantes eu estava no escuro... caíram as chaves do transformador aqui do bairro, a luz piscou algumas vezes e se foi!!
Acabou meu sossego também! Sem computador, sem TV, sem som. Puxa...comecei a pensar demais, comecei a repensar a vida.
Bastaram algumas horas de silêncio e escuridão para que a minha conversa e encontro interno se intensificassem notadamente.
Meus pais foram dormir e eu fiquei na sala, iluminada por uma singela vela que de singela, não tem nada!
Eu nunca tinha reparado o quanto é linda e efêmera a chama de uma vela. Comparei essa chama com a própria existência humana, pois somos aparentemente tão frágeis como uma simples vela, e, ao mesmo tempo, somos tão fortes, capazes de propagar luz (aquela que vem da alma e contagia a todos) por onde andarmos.
Por mais escuro que seja o trajeto pelo qual teremos que passar, se acreditarmos na força da vida, certamente os obstáculos servirão de aprendizagem e trarão muitas experiências gratificantes no decorrer do caminho.
E então, duas horas após muita escuridão e conversas internas, eis que a luz retornou. Ficaram as reflexões, as conclusões não concluídas. Na próxima falta de energia elétrica o bate-papo interno continua!

Um comentário:

Froilam de Oliveira disse...

Querida amiga!
gostei dessa postagem. Interessante a conversa interior que tiveste. Somos tão frágeis e capazes de popagar a luz. Extraordinário!
As minhas conversas são freqüentes, à luz do dia, na calada da noite... qualquer hora, seja onde for, pra falar de...
Bjos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...